VÍDEO: Promotor: “Não podemos ser humilhados. Se a torcida vem para um confronto, PM tem que reagir”

A Polícia Militar não é “onipresente”. Essa foi a afirmação feita pelo promotor de Justiça Luiz Eduardo Marinho, que concedeu entrevista ao Metendo a Colher hoje (24), após um novo episódio de briga de torcidas organizadas registrado no dia do clássico entre ABC e América. Diante disso, o promotor cobrou uma atuação mais efetiva de investigação para que os bandidos sejam efetivamente punidos e não voltem a protagonizar essas imagens de violência. Veja o vídeo acima da entrevista:

“Possivelmente, vou recomendar novamente a suspensão das torcidas. Pelo menos, das organizadas”, afirmou o promotor, reconhecendo, logo em seguida, que a medida “não resolve”. “Só podemos punir a organizada, mas a pessoa fisica só pode ser proibida de entrar no estádio por meio de decisão judicial”, acrescentou, ressaltando que toda e qualquer medida “de força” usada para coibir a violência das torcidas tem “apoio do MP”. 

“Se for necessário usar bomba de efeito moral, bala de borracha, ele tem apoio do MP”, antecipou. “Não podemos ser humilhados. Se a torcida vem para um confronto, de forma enérgica, a PM tem que reagir. A resposta tem que ser a altura”, cravou. 

POLÍCIA CIVIL

Apesar de ressaltar o apoio ao trabalho da Polícia Militar, o promotor de Justiça Luiz Eduardo Marinho cobrou uma ação mais forte de investigação da Polícia Civil, sobretudo, nos casos de violência registradas em vídeo. “A Polícia Civil tem que dar sua resposta a sociedade, fazendo a sua investigação”, afirmou. 

96 FM