Três sargentos da PM são afastados em operação que investiga crimes de corrupção, roubo e contrabando de cigarros

Três sargentos da Polícia Militar foram afastados das suas funções na corporação e outros dois policiais militares tiveram a prisão preventiva decretada, durante Operação “Smoke”, deflagrada nesta quinta-feira (22), pela Polícia Civil e que investiga crimes de corrupção, roubo e contrabando de cigarros.

De acordo com a policias, as investigaões foram iniciadas após um roubo que aconteceu em 2021, na rua Tamandaré, no bairro Lagoa Nova, na zona sul de Natal. 

Dois homens encapuzados e armados invadiram uma residência para roubar uma carga de cigarros que havia sido deixada no imóvel no mesmo dia, recebendo o auxílio de mais três indivíduos que dirigiram o caminhão onde a carga foi colocada e subtraída do local. 

Ainda de acordo com as investigações, a Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência do roubo e, após a chegada das guarnições, os policiais abordaram os suspeitos, contudo os liberou em seguida, sem fazer nenhuma averiguação, prisão ou condução para a delegacia de plantão. 

Após a liberação dos suspeitos, os três sargentos, sendo um deles lotado no 5ª Batalhão e os demais no CIPRED, teriam solicitado à vitima uma forma de “resolver a situação” porque não queriam “prejudicar nenhum praça policial”, já que entre os suspeitos do roubo havia um policial militar. 

Ainda segundo a Polícia Civil, um dos sargentos ainda inseriu dado falso no sistema de informação da administração pública, ao infomrar ao CIOSP/COPOM a inexistência de ocorrência no local.

Durante as diligências efetuadas nesta quinta-feira, foram cumpridos dois mandados de buscas e apreensão em imóveis na capital potiguar, além de medida cautelar de afastamento do cargo, tendo os três sargentos envolvidos na ocorrência sido afastados de suas atividades. 

Também foram decretadas as prisões preventivas dos dois investigados pelo roubo. Um deles é o cabo da Polícia Militar identificado como Kleiton Amaral de França, e o outro identificado como Frederico da Silva Siqueira, conhecido como Fred. Eles não foram localizados e são considerados foragidos. 

Portal da Tropical