Suspeito de incendiar frota da Prefeitura do RN fica tetraplégico após troca de tiros com a Polícia

Além de um dano financeiro, um prejuízo para toda a vida. É assim que pode ser encarada as consequências do incêndio criminoso a frota de veículos da Prefeitura de Acari, no interior do Rio Grande do Norte, que ocorreu em meio a série de ataques de uma facção a prédios do poder público. Isso porque além do dano financeiro ao Município, o ataque também deixou um dos seus supostos autores, tetraplégico. 

A informação sobre o quadro de saúde dele, identificado como José Edson da Silva de Souza (conhecido como Zezinho), foi postado pelo blog de Jair Sampaio, de Caicó. O suspeito segue internado após ser baleado em meio a troca de tiros que ocorreu no dia do ataque criminoso. O homem ficou internado, e hoje (31), 15 dias depois, saiu o diagnóstico clínico do seu estado de saúde e a limitação nos movimentos. 

O ataque aconteceu no último 14 de março e o após o galpão ter pego  fogo no galpão da frota da prefeitura, causou um prejuízo de R$ 1 milhão. Outro suspeito do crime, João Leno Azevedo de Oliveira também foi preso. 

PRISÕES

Segundo o Governo do RN, durante os ataques criminosos, 284 suspeitos foram presos; 46 armas de fogo apreendidas; 6 simulacros de arma de fogo apreendidos; 149 artefatos explosivos apreendidos; e 34 galões de combustíveis apreendidos.