Receita Federal confirma doações de equipamentos resultantes de apreensões a municípios do RN atingidos por ataques criminosos

A Receita Federal irá doar equipamentos resultantes de apreensões para tentar compensar os prejuízos de prefeituras e cidadãos potiguares com os ataques de criminosos dos últimos dias, atendendo solicitação do Governo do RN e da Federação dos Municípios do RN (Femurn).

A Femurn está fazendo um diagnóstico dos municípios atingidos e dos prejuízos diante dos ataques criminosos dos últimos dias.

A confirmação das doações aconteceu em reunião na tarde desta sexta-feira (24), na governadoria. Após o levantamento que será feito pela Femurn, a Receita vai verificar que bens poderão ser doados.

Caso a situação jurídica permita, deverão ser doados aos municípios potiguares bens como veículos, computadores, móveis e até medicamentos.

O presidente da Femurn, Luciano Santos, disse que diante de um problema tão grande, o acordo foi uma espécie de alento para os municípios. Nós estávamos procurando meios e formas para tentar reparar o máximo que fosse possível essas perdas”, disse. Segundo ele, os municípios estão informando a federação sobre os prejuízos dos últimos dias. O valor em dinheiro está sendo somado, mas sabe-se que entre as perdas estão ônibus escolares, ambulâncias, retroescavadeiras, computadores e mobiliário.

“De pronto o superintendente da Receita Federal assumiu o compromisso de envidar todos os esforços para aquilo que a Receita estiver disponível, enviar para o Rio Grande do Norte, com vistas a repor os danos que alguns municípios tiveram de muito importante”, disse a governadora Fátima Bezerra.

“A receita apreende muitos veículos, porque eles são utilizados para transportar mercadorias por descaminho ou contrabando. E quando nós apreendemos a mercadoria, apreendemos também o transporte”, explicou o superintendente da Receita Federal, Darci Mendes.

Além dos já citados, participaram da reunião a senadora Zenaide Maia, o vice-governador, Walter Alves, o secretário de Segurança, Cel. Francisco Araújo, o de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, a secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social, Íris de Oliveira, os deputados federais Natália Bonavides e Fernando Mineiro, o superintendente adjunto da Receita Federal, Ginaldo Freire e o delegado da Receita Federal, Willo Marques Ferreira.