Polícia Civil cumpre 16 mandados de prisão em operação de combate à violência contra a mulher no RN

Uma operação da Polícia Civil de combate à violência contra as mulheres cumpriu 34 mandados judiciais – sendo 16 de prisão e 18 de busca e apreensão – nesta quarta-feira (8) no Rio Grande do Norte.

A ação faz parte de uma programação especial alusiva ao Mês da Mulher, já que neste dia 8 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher. A operação está incluída no programa Mulher Segura, do governo do Estado, e na Operação Átria, que é coordenada pelo Ministério da Justiça e ocorre em todo o país.

Os mandados foram nas cidades de Natal, Parnamirim, Macau, Pau dos Ferros, Caico, Mossoró, Ceará Mirim, Macaiba, Assu e Montanhas estão sendo cumpridos. Também foi cumprido mandado na cidade de Quixere-CE.

Segundo a Polícia Civil, as principais prisões da operação desta quarta foram de ex-companheiros que descumpriram medidas protetivas.

“O que mais chama a atenção é que a grande parte dos mandados de prisão decorreram do descumprimento das medidas protetivas”, explicou a delegada da Polícia Civil, Paoulla Maués, que é diretora do Departamento de Proteção aos Vulneráveis.

A delegada explica que nesses casos, as mulheres já tinha registrado boletim de ocorrência nas delegacias por ameaças ou agressões e a Justiça já havia detemrinado a medida protetiva. “E o agressor voltou a procurá-la, voltou a persegui-la, a querer manter contato com a vítma, quando o judiciário detemrinou que ele se afastasse”, disse.

“Nesse caso, a vítima informa a uma delegacia especializada da mulher mais próxima o descumprimento e nós, imediatamente, representamos pela prisão preventiva do agressor”.

Foram apreendidos também armas e munições que serviram de instrumento para ameaçar mulheres em todo o Rio Grande do Norte.

“Todos os mandados tinham o objetivo de apreender armas de fogo e munições, que estavam sendo usadas pra ameaçar as vítimas. Algumas armas foram apreendidas e foram realizadas prisões em flagrante, porque a arma de fogo por si só já é o crime, e era um instrumento utilizado pra ameaçar as vítimas. E é um fator de risco de feminícidio, que é o meio mais comumente empregado”, explicou a delegada Helena de Paula, das delegacias das zonas Oeste, Leste e Sul.

Prisões

Entre os presos, está um homem, de Natal, que descumpriu sucessivas medidas protetivas e chegou a receber uma tornozeleira eletrônica associado a um botão de alerta do pânico que era acionado pela ex-companheira. Ele, no entanto, seguiu perseguindo a vítima inclusive pelas redes sociais.

“Por isso foi representava a prisão preventiva dessa pessoa que portava a tornozeleira eletrônica. Ele foi detido e vai ser apresentado à Justiça”, falou a delegada Helena de Paula, das delegacias das zonas Oeste, Leste e Sul.

Em Macaíba, um idoso de 65 anos foi detido por estupro de vulnerável contra uma criança de 8 anos e um adolescente de 12.

“Eles eram vizinhos desse suspeito. E lá na delegacia, eles reconheceram o suspeito e agora ele está à disposição da Justiça e responderá pelo estupro de vulnerável”, disse a delegada Priscilla Guerra, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Macaíba.

G1RN