PL prevê Bolsonaro inelegível e preso, desiste de pagar aluguel e fará vaquinha para salário de R$ 46 mil

Para integrantes do PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, o próximo passo do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre Moraes, será tornar o ex-capitão inelegível. Membros da sigla ainda avaliam que a chance de o ex-presidente ser alvo de prisão é real.

De acordo com a colunista Bela Megale, do jornal O Globo, após correligionários da legenda tomaram conhecimento da decisão de Moraes que autoriza a quebra de sigilo telefônico de oito bolsonaristas, o alerta chegou ao grau máximo.

Além do próprio ex-presidente, a medida tem potencial de atingir até mesmo membros do núcleo duro de seu governo. Advogados do PL afirmam ainda que há mais de 30 ações só no TSE com potencial de tornar Bolsonaro inelegível.

O PL também resolveu não pagar o aluguel da casa na qual o ex-presidente irá morar quando retornar ao Brasil dos Estados Unidos. O salário que a legenda pagará a Bolsonaro deverá arcar com os gastos referentes ao imóvel.

Segundo a Folha de S. Paulo, o ex-capitão pretende morar no mesmo condomínio do ex-ministro da Justiça, Anderson Torres. O local fica no bairro Jardim Botânico, em Brasília, região que fica a cerca de 20 km da Esplanada dos Ministérios.