PEC do Senador Styvenson que barra indicação de Eduardo Bolsonaro à Embaixada Americana recebe apoio de 40 senadores

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) precisaria apenas de 27 assinaturas, entretanto conseguiu o apoio de 40 senadores para que comece a tramitar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de sua autoria, acabando definitivamente com o nepotismo no Brasil.

Desde 2006 o Congresso Nacional busca inserir na Constituição Federal um dispositivo específico para regular o assunto, mas nunca havia sido aprovado. Só agora com a chegada de Styvenson ao Senado, o pedido conseguiu se transformar em projeto, que vai tramitar sob o número 120 de 2019.

“Nós podemos fazer a diferença na História do país com esta PEC. A inércia do Senado deu espaço para que o Supremo Tribunal Federal editasse, em 2008, a Súmula Vinculante nº 13, que veda o nepotismo, mas exclui os cargos de natureza política. Entretanto, essa competência é nossa, do Legislativo e precisamos resolver de vez isso”, defendeu o senador potiguar.

Pelo texto apresentado por Styvenson Valentim, ficará proibida a nomeação de cônjuge, companheiro ou parente até o terceiro grau, para cargo em comissão ou função de confiança nas instâncias públicas estadual, distrital e municipal, sob pena de crime de improbidade administrativa. A mudança constitucional proposta também corrige a incoerência de o político ser proibido de nomear parentes e cônjuges para cargos pequenos e poder fazer a livre nomeação para altos cargos de confiança.

“É inconcebível não nomear para um cargo de menor relevância e poder nomear para cargos maiores. Se é para fazer um saneamento, uma limpeza, façamos total. Não precisa ser da família para ser confiável. Eu não tenho nenhum cargo ocupado por familiar no meu gabinete e confio nas pessoas que trabalham comigo”, ressaltou o senador.

Abaixo, estão listados os 40 senadores que apoiam uma PEC, que, se aprovada, impediria a nomeação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada brasileira em Washington.

Basta que eles e apenas mais um mantenham a posição contra o nepotismo na votação da indicação de 02 para que ela seja rejeitada no plenário.

Eis os nomes que apoiam a PEC:

  1. Styvenson Valentim (PODEMOS RN)
  2. Acir Gurgacz (PDT-RO)
  3. Izalci Lucas (PSDB-DF)
  4. Eduardo Girão (PODEMOS-CE)
  5. Plínio Valério (PSDB-AM)
  6. Rogério Carvalho (PT-SE)
  7. Leila Barros (PSB-DF)
  8. Alvaro Dias (PODEMOS-PR)
  9. Wellington Fagundes (PL-MT)
  10. Elmano Férrer (PODEMOS-PI)
  11. Eduardo Gomes (MDB-TO)
  12. Lasier Martins (PODEMOS-RS)
  13. Reguffe (S/Partido-DF)
  14. Jorge Kajuru (PSB-GO)
  15. Jayme Campos (DEM-MT)
  16. Luis Carlos Heinze (PP-RS)
  17. Telmário Mota (PROS-RR)
  18. Paulo Rocha (PT-PA)
  19. Marcos Rogério (DEM-RO)
  20. Jorginho Mello (PL-SC)
  21. Paulo Paim (PT-RS)
  22. Rogério Carvalho (PT-SE)
  23. Alessandro Vieira (CIDADANIA-SE)
  24. Confúcio Moura (MDB-RO)
  25. Maria do Carmo Alves (DEM-SE)
  26. Jorginho Mello (PL-SC)
  27. Flávio Arns (REDE-PR)
  28. Oriovisto Guimarães (PODEMOS-PR)
  29. Humberto Costa (PT-PE)
  30. Zenaide Maia (PROS-RN)
  31. Dário Berger (MDB-SC)
  32. Weverton (PDT-MA)
  33. Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
  34. Rodrigo Cunha (PSDB-AL)
  35. Esperidião Amin (PP-SC)
  36. Marcos do Val (CIDADANIA-ES)
  37. Carlos Viana (PSD-MG)
  38. Antonio Anastasia (PSDB-MG)
  39. Fabiano Contarato (REDE-ES)
  40. Mara Gabrilli (PSDB-SP)