Homem é preso suspeito de mandar matar o irmão por conflitos sobre herança no RN

A Polícia Civil deflagrou a “Operação Caim”, no último sábado (04), e prendeu três homens suspeitos de um homicídio, que aconteceu no interior do Rio Grande do Norte. Durante as diligências, foram cumpridos mandados de prisão preventiva em desfavor de Leôncio Nunes Chavantes, 56 anos; Jerônimo Nunes Dantas, 72 anos; e Gustavo Gutielle Vieira do Carmo, 34 anos.

De acordo com a Polícia Civil, o trio é suspeito por homicídio, praticado em 2018, no município de Almino Afonso. A vítima, identificada como Francisco das Chagas Dantas, também conhecido como “Chagas do Sindicato”, tinha 55 anos. Ele foi encontrado em uma etrada na zona rural da cidade com o corpo atingido por diversos disparos de arma de fogo.

Segundo as investigações, Jerônimo Nunes foi preso em Almino Afonso. A Polícia Civil informou que ele é irmão da vítima e provável mandante do crime, que teria sido motivado por conflitos sobre herança.

Leôncio Nunes, apontado como autor do homicídio, foi preso na Cidade Estrutural do Distrito Federal. Já Gustavo Gutielle, suspeito de participação no homicídio, já estava preso por roubo no município de Caraúbas.

“Eles foram encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça. Os mandados de prisão foram expedidos pela Vara Única da Comarca de Almino Afonso, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN)”, completou a instituição. 

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque 181. A ação de sábado foi realizada por policiais civis da 7ª Delegacia Regional (DRP) de Patu, em conjunto com equipes da 74ª Delegacia de Polícia (DP de Almino Afonso), e da 8ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal.