Gripe aviária: Aves migratórias são encontradas mortas no litoral do RN e governo faz alerta

Mais de 20 aves migratórias foram encontradas mortas no litoral do Rio Grande do Norte nesta semana. A informação foi confirmada pelo governo do estado, em nota conjunta entre várias secretarias, e faz alerta em relação ao decreto de emergência zoossanitária, emitido na última segunda-feira (22) pelo Ministério da Agricultura e Pecuária.

O decreto foi publicado “em função da detecção da infecção pelo vírus da influeza aviária H5N1 de alta patogenicidade (IAAP) em aves silvestres no Brasil”. De acordo com o governo do RN, foram recolhidas e enviadas amostras para análise do Laboratório Federal da Defesa Agropecuária-LFDA/SDA.

Na nota, o governo ressaltou que “não há confirmação de contato de seres humanos com as aves encontradas no litoral”. Além disso, destacou também que as autoridades sanitárias “não registram ocorrência de casos suspeito ou confirmado de gripe aviária”.

O RN pontuou ainda que os órgãos responsáveis segue acompanhando a situação, com as devidas ações de vigilância e rastreio. “As autoridades pedem que as pessoas que eventualmente tiveram contato com aves encontradas mortas ou doentes em área litorânea coloquem-se automaticamente em isolamento por dez dias e contatem um serviço de saúde da sua região”, acrescentou.

Recomendações

No documento, o governo do estado emitiu ainda uma série de recomendações para a população:

– Não tocar, recolher, resgatar ou receber aves mortas ou doentes em área litorânea;

– Caso encontre alguma ave nestas condições: doentes (cambaleantes) ou mortas, ligar para (84) 99668.3185 – Diretoria de Defesa e Inspeção Sanitária Animal – disaidiarn@gmail.com

– Cuidado com fontes de informações não confiáveis. Em caso de qualquer dúvida, consultar canais e perfis oficiais para checar a informação

– Repasse essa informação aos frequentadores de praias, funcionários de hotéis, pescadores, moradores e demais envolvidos

A nota é assinada pela Defesa Civil, Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária (Idiarn), Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) e Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte (Assecom).