Governo do RN começa a pagar auxílio a órfãos da Covid-19

Crianças e adolescentes que perderam pai e mãe durante a pandemia da Covid começam a receber auxílio de R$ 500 pagos pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Estima-se que o Brasil seja o segundo país do mundo em número de órfãos, perdendo apenas para o México. Em relação ao Nordeste, o RN é o sexto estado em quantidade de crianças e adolescentes que perderam pais e mães para o vírus.

O programa implementado pelo Governo do Estado é o RN Acolhe e tem como objetivo conceder um auxílio mensal de R$ 500 às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e fazer acompanhamento às famílias nas áreas de saúde, educação e assistência social, explicou Íris Oliveira, secretária de Assistência Social do RN.

De acordo com os dados da Câmara Técnica do Consórcio Nordeste existem no RN, 1.681 órfaõs no RN, porém nem todos se enquadram nos critérios que constam na lei que assegura o benefício financeiro para órfãos que perderam pai e mãe, sendo um deles para o Covid-19. No RN esse número, por enquanto, engloba somente cinco crianças e/ou adolescentes.

Para receber o benefício a criança e/ou adolescente deve ser considerado órfão bilateral (pai e mãe) e que um dos pais tenha sido vítima de Covid. O Piauí é o estado mais avançado, pois alterou a lei para órgãos monolateral, ou seja, que perderam apenas um dos pais.