Girão retira candidatura à presidência do Senado e anuncia apoio a Rogério Marinho

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) retirou sua candidatura à presidência do Senado nesta 4ª feira (1º.fev.2023) e declarou apoio a Rogério Marinho (PL-RN) na disputa contra o atual presidente, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Girão correu por fora,mas não conseguiu elevar os apoios ao seu nome. A disputa fica agora entre o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e Rogério Marinho (PL-RN).

Com isso, o ex-ministro de Jair Bolsonaro (PL) deve ganhar mais 2 ou 3 votos ainda no 1º turno: o do senador Plínio Valério (PSDB-AM) e o do próprio Girão.

“Fiz minha parte pela minha candidatura, mas reconheço que se tem alguém com mais chances de garantir a alternância de poder, mesmo não defendendo tudo que eu penso e proponho, porém, que realmente possa trazer expectativa de mudança do rumo dessa Casa, não tenho nenhum problema em apoiá-lo para o bem do Senado do Brasil”, disse.

Com informações do Poder 360